Uso excessivo de smartphone e serviços de mensagem pode causar ‘WhatsAppinite’

por THIAGO BARROS

Um novo diagnóstico médico pode em breve se tornar bastante comum: “WhatsAppinite”, ou seja, lesões nas mãos e pulsos por conta do uso exagerado do WhatsApp. O primeiro caso identificado com este nome foi conhecido na Espanha, e divulgado por Inés Fernandez-Guerrero no jornal The Lancet – referência em oncologia, neurologia e doenças contagiosas na Europa.

O relato fala sobre uma mulher de 34 anos que recebeu o diagnóstico de “WhatsAppinite” após ser examinada por conta de inflamações nos polegares e pulsos. O caso é curioso, pois a paciente foi quem acabou ajudando os médicos a darem este diagnóstico.

Ela afirmou que ficou trabalhando o dia inteiro na véspera de Natal, e no dia seguinte teve que ficar no celular (que pesa 130 gramas), por quase seis horas, respondendo todas as mensagens de Boas Festas que recebeu.
Segundo a avaliação médica, foi o movimento contínuo e repetido dos polegares foi que causou a inflamação, tratada com anti-inflamatórios e recomendação de abstinência total do celular. Esta segunda parte ela não cumpriu, e continuou usando o WhatsApp no Reveillón.

Vale lembrar que casos assim não são novidade, e existem desde os anos 90, com uma série de lesões relacionadas às novas tecnologias já relatadas, seja com os consoles ou celulares, como “Nintendites” e “Tendinites por SMS”.

Via The Lancet

Fonte: Techtudo



Vamos tomar um café?

Gostaríamos de conhecer um pouco mais sobre a sua empresa e, assim, propormos as melhores estratégias de marketing digital. Aumente seu volume de negócios, conte com a gente!


Whatsapp (19) 9 9958-8021