Depois da Internet das coisas, operadora japonesa cria a Internet das vacas

Fernando Paiva

Depois da Internet das coisas, chegou a vez da Internet das vacas. Parece engraçado, mas na verdade trata-se de uma solução criada pela operadora japonesa NTT DoCoMo para resolver um problema sério: 10% dos bezerros no Japão morrem ao nascer por falta de auxílio de um fazendeiro durante o parto. É difícil para o criador de gado saber exatamente quando o nascimento acontecerá. Pode ser a qualquer momento ao longo das três semanas finais da gestação. Para resolver esse problema, cerca de 30 criadores de gado japoneses adotaram a solução da DoCoMo, que consiste na inserção de um sensor nas vacas prenhas para medir a temperatura interna do seu corpo e, assim, conseguir alertá-los por email ou SMS quando o nascimento está prestes a acontecer. O sensor se comunica com um roteador localizado dentro do estábulo, que, por sua vez, envia a informação pela rede celular para ao servidor da DoCoMo, que reencaminha ao fazendeiro o alerta. 30 mil bezerros já nasceram no Japão com o auxílio dessa solução, lançada há cerca de três anos.

“Minha mulher e eu nos revezávamos monitorando as vacas durante toda a noite. Não podíamos sair porque precisávamos estar alertas 24 horas por dia. Esse serviço foi um tremendo alívio físico e mental para nós”, diz um fazendeiro japonês em relato impresso no folder do serviço, que foi apresentado pela DoCoMo durante o Mobile World Congress (MWC), esta semana, em Barcelona.

Agora a operadora estuda a possibilidade de adaptar o serviço para outras finalidades na agricultura e pecuária, como a medição de temperatura em tanques de criação de peixes ou em estufas.

Fonte: Mobile Time



Vamos tomar um café?

Gostaríamos de conhecer um pouco mais sobre a sua empresa e, assim, propormos as melhores estratégias de marketing digital. Aumente seu volume de negócios, conte com a gente!


Whatsapp (19) 9 9958-8021