Apps de táxi investem em planos corporativos e pagamentos mobile

Mercado brasileiro conta com fortes players que acirram a disputa por consumidores finais e soluções B2B.

 

Apps de táxi investem em planos corporativos e pagamentos mobile

POR ISABELLA LESSA

 

As transformações ocasionadas pela expansão da internet ganharam as ruas. Conectados com as modificações recentes, que afetaram as estruturas de negócios das empresas e suas relações com os consumidores, os taxistas estão adaptando seu serviço ao uso de aplicativos, para facilitar seu trabalho e a vida dos passageiros.

Praticidade, pouca espera e informações sobre o motorista são alguns dos fatores que contribuem para a contínua e crescente demanda de usuários por esse serviço.

Atualmente, players, que embora recentes no mercado nacional já estão em fase de consolidação no segmento, como 99Taxis, Easy Taxi, TaxiBeat e Taxijá, acumulam números expressivos de receita e downloads – crescimento que pavimenta o caminho de entrada no segmento corporativo.

 
Com cerca de 50 mil taxistas cadastrados, a 99Taxis criou sua própria solução para empresas, o Voucher99, em parceria com a F.biz. Com a ferramenta, o funcionário paga a corrida, enquanto o taxista preenche um cupom eletrônico que confirma o preço do trajeto. A movimentação pode ser acompanhada pelos gestores da empresa por meio de GPS e da internet.

 
Segundo Pedro Reiss, co-CEO da agência, o serviço é uma boa alternativa às cooperativas de táxi. “Os boletos surgiram para resolver a questão da cobrança, mas são muito ineficientes”. Outro benefício mencionado pelo executivo é a redução do tempo de espera, que é de até 40 minutos, em média. “Enquanto a cooperativa tem 600 carros, o app tem dezenas de milhares”, afirma. Paulo Veras, CEO da companhia, diz que 500 empresas interessadas procuraram a 99Taxis, desde seu lançamento no começo do ano.

 
Consolidar ofertas para o mercado corporativo é uma das prioridades para o Easy Taxi. Tallis Gomes, CEO e criador do aplicativo, diz que o voucher digital oferecido pela empresa gera uma economia de 40% nas corridas de táxi em relação ao uso de boletos. “Temos mais de 200 empresas cadastradas”, afirma. Presente em 30 países, o objetivo é expandir a atuação do app para outros 20 até dezembro.

O Taxijá, da Mobinov, também está na concorrência por clientes corporativos com um voucher no próprio dispositivo. O CEO Arthur Pelanda destaca que o serviço, disponível há um ano, é a principal linha de receita da companhia. “Além de eliminar toda a burocracia, a empresa consegue ver a hierarquia de setores da empresa e inclusive receber um alerta se o funcionário utiliza o táxi no final de semana” exemplifica.

Para os taxistas, a preferência pelos apps é justificável: enquanto as cooperativas recebem valores mensais que chegam a até R$ 2 mil de seus associados, alguns apps cobram R$ 2 por corrida; outros, não cobram nada. É o caso do TaxiBeat, que após receber um aporte de R$ 10 milhões de uma rodada de investimento, decidiu excluir a taxa. A ausência de cobrança somada ao feedback que recebem dos passageiros é, para Sandro Barreto, marketing manager do app no País, a grande vantagem para o taxista. “Damos reputação para eles, pois, se forem bem avaliados, conseguem mais corridas”, diz.

 
Pagamento mobile
O m-payment é a atual corrida dos apps de táxi. Embora seja mais uma vantagem para os usuários, que já têm os tablets e smartphones à mão no momento de pedir o veículo, há o desafio de disseminar essa alternativa de pagamento entre passageiros e taxistas. No Easy Taxi Pay, o passageiro cadastra o número de cartão de crédito no sistema e, no ato do pagamento, o motorista confirma, pelo smartphone, a tarifa no dispositivo do cliente. Desta forma, a apresentação do cartão não é necessária. “O grande desafio é exportar esse modelo para outros mercados”, diz Gomes. O Pague pelo App, do TaxiJá, funciona de forma semelhante. Já o 99Taxis investe no OneClick Buy, solução em parceria com o PayPal em que a conta é paga com um toque na tela do dispositivo e posteriormente descontada do cartão de crédito ou da conta do usuário. “Uma de nossas principais missões é conseguir mais clientes que paguem pelo cartão”, conta Veras.

 
Parcerias com anunciantes
Descontos aos passageiros e sorteios de prêmios são apenas algumas das possibilidades já exploradas pelas empresas nos aplicativos. Normalmente focadas nos clientes finais, o TaxiJá pensou nos taxistas na ação Bolso Cheio, em que motoristas associados do Rio e de São Paulo concorrem a R$ 1,500 reais ao atingirem número recorde de corridas.
Aproveitando a Copa do Mundo, o Grupo Bradesco Seguros passou a oferecer descontos de R$ 4 por corrida aos clientes que utilizarem o aplicativo da Easy Taxi nas capitais carioca e paulista até 13 de julho, quando termina o Mundial.

 

Fonte: Proxxima



Vamos tomar um café?

Gostaríamos de conhecer um pouco mais sobre a sua empresa e, assim, propormos as melhores estratégias de marketing digital. Aumente seu volume de negócios, conte com a gente!


Whatsapp (19) 9 9958-8021